Notícias
oleo de motor

Como cuidar do motor do carro?

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

Ele é o coração do seu carro. Sem ele não há como se deslocar, ou seja, não há função para o equipamento. Para que tudo funcione de maneira satisfatória, é necessário que haja cuidado e manutenção preventiva. Então, nada melhor que algumas dicas de como fazer essa manutenção e evitar que você precise acionar a proteção automotiva, disponível 24h por dia. Estamos aqui para que você tenha total segurança, mas preferimos que sua viagem siga sem problemas.

Verifique o óleo do motor

O motor automotivo precisa de total lubrificação para seu correto funcionamento. Verifique no manual do seu carro se o óleo a ser utilizado é mineral, sintético ou semissintético. A partir disso, verifique a periodicidade indicada pelo fabricante. Motor sem óleo se danifica rapidamente. O óleo mineral, por exemplo, tem troca estipulada a cada 5 mil km ou 6 meses de uso. A verificação do nível é realizada por meio da inspeção via vareta, localizada na parte superior do motor, sempre muito fácil de ser encontrada pelo motorista.

Verifique o nível de água

A água do radiador, que não deve nunca ser a da torneira e sim desmineralizada, deve estar sempre no nível indicado. Usar o carro com o nível muito abaixo do ideal é trabalhar com ele acima da temperatura ou em risco iminente de superaquecimento, que danifica o motor de maneira muito rápida.

Não trafegue no limite de rotações desse motor

Essa dica parece um absurdo, mas existem motoristas que aceleram o carro para verificar o máximo da rotação ou mesmo porque usam velocidades muito altas. Se você for um desses, saiba que sua segurança está em risco e seu motor pode estar prestes a quebrar. A faixa vermelha do conta-giros é a zona de perigo do motor, e representa risco muito sério de quebra.

Não trafegue com marcha muito acima da ideal

Existem pessoas que não costumam usar as reduções de maneira adequada. Nesse caso, em velocidades que necessitariam de marchas menores, o uso de marchas acima do ideal provoca uma sobrecarga no motor, até mesmo por um barulho que comumente chama-se “bater pino”.

Deixe um comentário!

0 Comentários

Comente